Esse texto é uma micro-narrativa pós-moderna autobiográfica!

Meu nick name original nos jogos é “Ruba Gay Grego” e tem uma historinha que eu gosto de contar de como ele surgiu. Eu frequentava a casa do Victor Tartas, popular Zicky e do André Luiz Tartas, o querido Perez, os irmãos Tartas, na casa da mãe deles a Martinha Tsunami, lá no Jardim Itália, em Curitiba.

Os Tartas tinham ganho um presente muito disputado lá pelos idos de 1998, um Computador… uouuuu! Nesse PC a gente jogava F1 e também FIFA; dada a minha mobilidade F1 era melhor de jogar e fazíamos campeonatos numa alongada adolescência gamer (a minha ainda não acabou).

Pois bem, em Santa Helena, minha cidade natal, alguns anos antes, eu assistia F1 e gostava do Piquet, do Senna, até o seu triste fim em 1994. Mas lá mesmo tinha outro o amigo Moisés Giovanella, que foi colega de escola, meu e do Clóvis Alencar Butzge também. Já naquela época o Moisés era um cara com essa tendência contra-hegemônica, crítica; olha que coisa engraçada: ele era petista, tinha essa sensibilidade com os sem-terra muito antes de mim, estou falando de jovens de 11, 12 e 13 anos de idade.

Lula e Collor

Eleições de 1989, debate manipulado pela Globo na pós-edição.

Então, Moisés tinha essa perspectiva que eu interpreto como mais de esquerda, assim fala minha memória de 30 anos atrás, não garanto nada além de uma ilusão retrospectiva. A F1 era da Globo, emissora que já era golpista em 64 e que em 89 foi tremendamente canalha com Lula na eleição, como todos sabem (Moisés e Clóvis Alencar Butzge já eram petistas naqueles dias) e, quase como um protesto, pelo menos na minha cabeça rssrs, os Giovanellas assistiam a emissora concorrente, acho que era Band, sei lá. Eles acompanhavam o campeonato italiano, eram fãs do Ajax e etc. Nessa balada de diversificar da Globo eles preferiam ver a Fórmula Indy, concorrente da F1, e o Moisés mencionava muito um piloto especificamente, o Bobby Rahal, que eu nunca tinha ouvido falar, e como não conhecia a grafia, eu achava que o nome se escrevia “Bob Ray Hall”.

Acho que você já sacou, neh? Não? Bem, então vamos lá: salta pra 1998, eu tô jogando F1 com os irmãos Tartas e tenho que criar um nickname para jogar o mundialiato F1 do Jardim Itália. Eles tinham me apelidado de Ruba, eu estava no primeiro ano de Filosofia na UFPR, e pensava na livre homossexualidade entre os gregos, lembrava do “Bob Ray Hall” e … Ruba Gay Grego. Na minha cabeça tem uma rima rítmica. Existe isso? Bem, passou a existir. Na steam eu mudo bastante meu nick – atualmente homenageio a TV 247 – mas Ruba Gay Grego é o clássico. Por hoje é só, amiguinhos! Flw vlw.

P.s.1: hoje em dia tem uma geração de pilotos de F1 criados nos videogames, se não me engano o multicampeão, Hamilton, o único piloto negro na categoria, já declarou que as novas gerações estão cada vez melhores e logo serão imbatíveis. Todos criados no vício-games, simuladores hiper realistas.

P.s.2: Um streaming de um game nosso nos dias atuais, confere lá!

Sobre o Autor

Não sou cineasta, mas gosto de criticar o trabalho dos outros rsrsrs

Visualizar Artigos